Julio Alberto: “Eu Tenho O Rosto De Meu Agressor Gravada Na Memória”

Julio Alberto: “Eu Tenho O Rosto De Meu Agressor Gravada Na Memória”

Julio Alberto: "Eu Tenho O Rosto De Meu Agressor Gravada Na Memória" 1

“Eu levava um cartaz luminoso que dizia: ‘Julio Alberto, viciado em drogas'”. Há momentos que só adquirem significado com o ir do tempo. No verão do ano 2000, o jornalista tentava conciliar seus estudos com um pequeno emprego na extinta revista Don Bola. Por lá deixava-se despencar Julho Alberto Moreno Casa (v. n. famalicao, 1958), a quem a família Rengel, editora da publicação, tentando auxiliar a sair da droga.

Lhe cederam um apartamento e lhe entregaram uma coluna. Uma tarde em que neste instante não havia mais ninguém no escritório, o interfone felizes repercutiu. Rapaz, baixa. Preciso de ajuda. A surpresa esperava no portal do velho edifício da Diagonal.

Um fogão a gás, com forno embutido, que tinha que subir a pulso pelas escadas, em razão de o elevador deu por não funcionar. Depois de um tempo apareceu no caminhar de outro homem, com o que talvez poucos tenham ido tomar um café. Entregou ali mesmo um maço de notas ao ex-jogador, e o fogão desapareceu do escritório. E pela cabeça, aquela mantra retumbaba: “‘Julio Alberto, viciado em drogas'”. Tiveram que atravessar 16 anos pra reformular a história vivida, a que o personagem dá sentido em um livro de estreia, e pagou do seu bolso (que Nunca me lembrarei de ter morrido).

“Seu pânico ao fogo da cozinha é quase obsessivo. Vem de um episódio desalmado, em que seu pai lançou a cozinha de teu irmão pequeno”, explica o seu biógrafo, Consuelo Garcia Cid. E em vista disso abunda o respectivo Julio Alberto pela discussão com O Mundo, ao lado do Camp Nou.

Tudo. E o vendia. Igual esta na minha residência e vês a geladeira sozinha, no salão. Continua com o teu livro. “A gente a todo o momento julgou. Todos se questionam, se olham. Se tiver gripe, e você está atrasado, pensam que você está se drogar outra vez.

Se um dia não te afeitas, o mesmo. Você Sabe alguma coisa que não suporto? Quando alguém me solta: ‘E como vai as coisas? Sempre respondo o mesmo: ‘E de que forma está sua puta mãe? Porque tu te metías droga comigo, o

  • dois William Birkin
  • 1846: em Nova Jersey (Estados unidos) jogar o primeiro jogo de beisebol
  • Reforce tua auto-certeza
  • 60 euros de média de gasto
  • Cadastrado: Treze mai 2013

Julio Alberto, cintilante, lateral do Atlético de Madrid e o Barcelona, sobrevivente à tua malditismo, se mostra sossegado sempre que fala. Não lhe importa relembrar das noites em que ele teve que dormir na rua, em frente a esse varanda da Autarquia onde anos atrás havia celebrado títulos. “Me cortaram a água e a luz.

Me tiraram da moradia. Mas levantei-me de novo”. Levanta a voz, não sem fornecer uma intuição contraditória. “A vida é uma enorme ironia. Ninguém parou pra olhar sequer. Ninguém podia pensar que Julio Alberto, o que vitoreaban centenas de pessoas, era aquele novelo evento miséria.