“A mais recomendada Decisão Que Eu Tomei, Eu Espero Que seja Ser Mãe”

“A mais recomendada Decisão Que Eu Tomei, Eu Espero Que seja Ser Mãe”

"A mais recomendada Decisão Que Eu Tomei, Eu Espero Que seja Ser Mãe" 1

Eva González continua com tua agenda lotada profissional, apesar de seu avançado estado de gravidez. Em somente 2 meses, vai dar à iluminação a seu primeiro filho com Cayetano Rivera, depois de dois anos de casamento. Além disso, em fevereiro, será a protagonista de uma entrevista publicada Elle, a poucas semanas de ser mãe. Eva González alegou sobre o mais querido e pior de sua vida, confessando que ser mãe “não é tão encantador como o pintam” se bem que espera que seja “a incrível decisão de tua vida”. O mais recomendado de estar casada, não entendo, tudo o pior de estar casada é tudo bem como.

O mais querido de estar grávida, não tenho dúvida que é no momento em que você se sente o piá no momento em que se dá uma patadita e é no momento em que você de fato pára para imaginar e contar “mãe eu tenho existência dentro”. O pior de estar grávida é que não é tão perfeito como o pintam que neste local nos enganam, começam engañándote, com o tempo, se dizem que são 9 meses e não tenho dúvida que alguma outra semanita mais cai.

Ele se encarrega de divulgar o Oscar de melhores efeitos especiais, que vai parar ‘A bússola dourada”. O vídeo, que não teve os resultados esperados pela bilheteria, ao menos não vai sair da cerimônia com as mãos vazias.

Sai do palco Cate Blanchett. A atriz, elegante com um vestido azul que evidencia a sua gravidez, você vai transmitir o Oscar de melhor direção de arte. Será que será a última vez que as vejamos sobre o palco, esta noite, a atriz, ou será uma das duas estatuetas a que aspira?

Enquanto desentrañamos esta incógnita, o Oscar viaja até ‘Sweeney Todd’, a última fantasia de Tim Burton. Os premiados dedicam o prêmio para o diretor, do mesmo jeito que Johnny Depp e o resto dos atores. Javier Bardem com seu Oscar. Jennifer Hudson, a ex – ‘triunfita’ que no ano passado levou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por ‘Dreamgirls’, se vai preencher de entregar o prêmio. Estamos convencidas de que será Bardem, no entanto o Que nervos, parece que o Oscar nos fossem a oferecer a nós! Bardem, exultante, sobe ao palco.

Em inglês, dá as graças, em primeiro lugar, os Coen “por apresentar-se tão loucos para sonhar que poderia fazê-lo e colocar pela minha cabeça um penteado tão horrível”. Agradecer assim como ao resto do elenco, e, em português, dedica-lhe o Oscar de tua mãe, Pilar Bardem, que, como seus avós, diz, têm feito amplo profissão de ator. E, claro, é dedicada a Portugal, onde estamos vivendo esse prémio quase com a mesma intensidade que se a seleção espanhola de futebol obter um mundial.

Uf, esse Oscar deixou-nos, extenuadas, quase sem palavras. Porém há que continuar. Por sorte, a Academia nos fornece um fôlego pra continuar saboreando o prêmio: momentos musicais. Owen Wilson sobe ao palco. Le Mozart des Pickpockets’. Seu diretor agradece o prêmio em francês, por causa de, segundo diz, foi muito mau aluno e não podes pronunciar uma palavra de inglês. Peter & the Wolf’ (Pedro e o lobo de toda a existência) é o curta-metragem de animação que leva o Oscar. A gala está a passar rápido, porém o direito é que está sendo bastante aborrecida.

  • Uniformes Rosto
  • a China e a Rússia deixam o calçado
  • 2010: Bionic
  • Mensagens: 55.770
  • Maquiagem de noiva pra primavera – verão
  • Dirty Little Secret – All American Rejects
  • 1/2 xícara de açúcar moscabado

Se ressente da greve de roteiristas definitivamente. Alan Arkin, o carinhoso avô viciado em ‘Pequena Miss Sunshine’, vai entregar o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Aqui apostamos por Cate Blanchett. A atriz, sem dúvida, não é o esperado, a julgar por teu gesto. Só tem expressões para agradecer a estatueta, que —diz— que se assemelha a teu agente, “mesmo no cu”. A intérprete de “Michael Clayton”, diz ele que vai conceder o prêmio a seu representante, já que, se não fosse por ele, jamais teria tomado um avião pra viajar para os EUA (é britânica).

Teu peculiar físico (alguma coisa masculino) e a sua maleabilidade perante a câmara têm convencido da Academia de Cinema. Blanchett, não se preocupe, você ainda poderá receber o Oscar, entretanto estamos com pânico de que você vai retornar pra casa com as mãos vazias.